Oi gente!

Resolvi finalmente escrever este post, fazia tempo que queria falar sobre esse tema mas sempre adiava. Como muitos sabem, tive um bebê faz quase 4 meses (nasceu no começo de maio), e em meio à tantas alegrias tive uma dificuldade que nunca poderia imaginar: amamentar. Por isso vou contar para vocês um pouquinho da minha história e como amamentação era para ser algo diferente do que foi para mim e que este post seja de alívio e tranquilidade para as futuras e atuais mamães!

Bom, quando estava no último ano da faculdade em 2004, precisei escolher uma área de nutrição hospitalar para fazer…como não gosto de hospital e fiz nutrição para fazer as pessoas felizes, escolhi a ala de Ginecologia e Obstetrícia, assim ao invés de ver gente doente, veria bebês fofos nascendo e mamães dando a luz, ajudaria na amamentação e nos cuidados com a dieta da mamãe. Foram quase 4 meses de muitas alegrias e muito trabalho também (grávida fica exigente hein! rsrs). Durante este período estudei e me aprofundei em toda a área de nutrição e amamentação possível.

Sabia TUDO NA TEORIA! Na teoria.

Trabalho numa escola e as duas primeiras clínicas aonde atuei na minha carreira, eram de médicos ginecologistas e obstetras, imaginem o tanto de grávida que atendi??  Amamentar para mim era algo mais fácil do que 2+2! E como mudei meu pensamento.

Quando engravidei, comecei a ler livros e textos sobre sono e cólicas principalmente (deixando de lado um pouco a amamentação, afinal eu já sabia…). E assim, durante a gravidez (super saudável por sinal), fui me preparando para um parto normal e com amamentação exclusiva até os 6 meses. Até postei aqui no blog algumas coisas sobre amamentar.

Mas a maternidade vem mesmo para isso, para quebrar paradigmas, nos mostrar que tem coisas que muitas vezes fogem ao nosso controle e nos tornar mais fortes.

Quando entrei no nono mês de gravidez, comecei a ter dores muito fortes na coluna e ao fazer um ultrassom, pronto! Meu bebezão de 4 quilos estava sentadinho e sem a menor chance de virar. Decidimos optar pela cesárea pois não arriscaríamos parto normal numa primeira gravidez quando o bebê está na posição pélvica.

E assim, do tão aguardado parto normal fui para a cesárea, agendada na data provável de parto, quando o bebê estaria completando 40 semanas (super importante esperar o máximo possível, hoje as mulheres escolhem cesárea logo nas 37/38 semanas).

Logo que o bebê nasceu tive uma reação da anestesia  e fui para a sala de recuperação (por incrível que pareça meu bebê nasceu no mesmo hospital aonde eu havia feito o estágio de nutrição). Me trouxeram o fofinho para mamar. Ele começou a chorar e não “pegou” o peito de jeito nenhum! Como estava e sou muito tranquila, pedi para a enfermeira esperar que quando chegasse no quarto e estivesse mais recuperada, colocaria ele ao peito novamente. E por aí foi dias e dias sem pegar o peito! Contratei enfermeiras, fonos e terapeutas para me ajudar e nada! Fiquei vários dias dando complemento num copinho….Testei todas as posições para mamar possíveis: clássica, invertida, cavalinho, aérea (sim, vocês sabiam que existe uma posição em que o bebê fica igual super-homem só para mamar?) e nada!! Tentei de tudo! Tudo mesmo!!

E aí meu marido teve a idéia “iluminada” de comprar uma bombinha elétrica para tirar o leite! E que idéia! Passei a extrair o leite com a bombinha e dar na mamadeira mesmo!

Foi assim por muitas semanas mas o leite começou a diminuir (mesmo me alimentando bem, tomando medicamento etc)!

Hoje com quase 4 meses meu filho faz apenas aleitamento artificial. Várias pessoas me perguntam como não tentei mais, pois é importante para o bebê não pegar “doenças” e para criar mais vínculo com a mãe. Sinceramente? Qual mãe pode falar que você não terá vínculo com seu filho? Vínculo é mais que amamentar, é carinho, é tempo, é dedicação, é mais, sempre mais. Porque vemos o bebê chorar de fome (que mãe consegue fazer isso e não tomar nenhuma atitude?), sofrer e você simplesmente perde as suas forças.

Não vou jamais incentivar o aleitamento artificial sabendo de todos os benefícios da amamentação, mas hoje posso dizer que mudei e muito o meu pensamento (antes era uma nutricionista rigorosíssima com isso): faça a sua parte, tente sempre oferecer o peito (busque ajuda, leia, informe-se, vá atrás de como amamentar) mas, se não conseguir, se não tiver forças, não se sinta diminuída ou menos “mãe” por causa disso. Chega dessa divinização do aleitamento materno. A modernidade, ciência e tecnologia trouxe para nós mulheres muitos benefícios como os anticoncepcionais, a cesárea, a anestesia…e trouxe também a industrialização de fórmulas. Você é e será MUITO mãe mesmo não amamentando. Seus filhos não ficaram mais ou menos doentes por causa disso! Cuide do seu bebê com todo o amor e carinho, cuide da higiene, das primeiras papinhas, da educação e isso sim trará muito mais diferença! Seis meses ou mais não tornarão seu filho melhor do que os demais.

Que todas as mamães ou grávidas que lerem esse texto possam sentir um bálsamo no coração pois muitas vezes oferecer a mamadeira pode ser o maior ato de amor que uma mãe faça pelo seu filho. A maternidade muda a gente, não apenas no corpo mas por dentro. Seu coração se enche de amor e a mente de novas esperanças e caminhos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Tags:
About the Author

14 Comments on this article. Feel free to join this conversation.

  1. Aline 01/09/2012 at 07:42 -

    Nossa, Carol, que lindo isso! Eu tive pouco leite quando meu bebê nasceu e tentamos de tudo, hormonio, chás, líquidos, mas com 15 dias comecei complementar cm mamadeira. Concordo com você, no começo me senti um pouco frustada, mas sabemos quando fazemos de tudo pelos nossos pequenos.

  2. ELISANGELA CORREA 01/09/2012 at 17:55 -

    OI QUERIDA… TIVE 2 FILHOS LINDOS E NÃO TIVE O TAL PRAZER NA AMAMENTAÇÃO DE NENHUM…..O PRIMEIRO PELO SIMPLES FATO DE NÃO TER PRODUZIDO NADA, MAS NADA DE LEITE….E O SEGUNDO IGUAL….NEM POR ISSO ME SENTI MENOS MÃE….TIVE UM ANJO NA MINHA VIDA Q FOI A PEDIATRA DOS MENINOS Q ME DISSE UMA ÚNICA E FELIZ FRASE, Q ME VALEU A VIDA…..MAIS VALIA EU DAR UMA MAMADEIRA OLHANDO NOS OLHOS DO MEU FILHO DO Q MUITAS MÃES Q DÃO O PEITO ASSISTINDO TV…..RSRSRSSR E ASSIM FOI….

    • Saboridades 01/09/2012 at 19:14 -

      amei essa frase Eli!! bjosss

  3. Daniella Machado 02/09/2012 at 23:42 -

    Otimo post!!! como sempre!!! Concordo com você:”Chega dessa divinização do aleitamento materno”.
    Olha, eu tive parto normal e amamentei minha princesinha, mas foi muitooo díficil (logico que muito gratificante). Entretanto, acho que se você fez sua parte, tentou e não conseguiu, bola pra frente… também mudei muito minha opinião depois que fui mãe.
    abraçosss

    • Saboridades 03/09/2012 at 07:56 -

      Oi Dani
      Pois é tem coisas que só depois de sermos mãe é que aprendemos!!! bjosss

  4. Silvana 05/09/2012 at 16:29 -

    Nossa Carol! Você é muito muito fofa mesmo!!
    Beijosss

    • Saboridades 06/09/2012 at 10:21 -

      :)

  5. Ana Paula 06/09/2012 at 10:17 -

    Gostei muito do seu relato realmente embora a melhor opção seja amamentar no peito caca caso e um caso… Moro no japao e aqui elas nao amamentam em publico igual no Brasil e tão estranho tem salinhas próprias para amamentar e bem discreto nao sei pq se e tão amoroso e bonito amamentar nosso bebe onde e qdo eles querem, mais muitas mães tem vergonha e acabam recorrendo a mamadeira! Eu amamento minha filha de 4 meses exclusivamente no peito e gostaria de perguntar se posso fazer a dieta dukan?? Tenho 3 filhos e nao tenho horário certo pra comer e preparar coisas saudáveis… Resultado estou 7 kilos acima do peso…
    Desde já agradeço!! Adoro seu blog
    Bjus

    • Saboridades 06/09/2012 at 10:20 -

      oi Ana, não pode fazer dieta não!
      bjos

      • Ana Paula 10/09/2012 at 06:07 -

        Carol obrigada por responder… Leio sempre seu blog muito interessante e as receitas culinarias sao deliciosas!!!! Vou me esforcar na reeducacao alimentar enquanto amamento!!!bjussss

  6. Luciana 03/10/2012 at 12:06 -

    Olá Carol.Nós já conversamos sobre o assunto por email. Eu consegui amamentar meus dois filhos por quase dois meses e não me sinto menos mãe por isso. Não tenho muito leite e pronto fazer o quê. Como tinha que complementar com a mamadeira eles acabam largando o peito. Mas são saudáveis e isso é que importa.Seu filho está cada dia mais lindo. Um beijão.

    • Saboridades 03/10/2012 at 16:29 -

      beijos querida! seus filhos são maravilhosos!!!

  7. tais teixeira 09/01/2013 at 02:00 -

    nossa, eu precisava ler algo assim. as pessoas dizem que eu não me esforço. Eu não me esforço. Eu que estive 9 meses com minha filha mais cirurgia, não me esforço. Simplesmente é muito fácil criticar e ter desejos que serão realizados por outras pessoas sem se colocar no lugar delas. Estou dando fórmula para minha neném, mas encontro muita resistência nos outros que se acham no direito de criticar. Minha mae e meu marido inclusive. Estou quase mandando todo mundo para aquele lugar!

    • Saboridades 09/01/2013 at 09:36 -

      Somente quem passa por isso sabe como é né Taís!
      Curta a sua filha e faça o seu melhor! E não se preocupe com o que os outros falam!! bjos